6 acessórios para bebês que você precisa ter

6 acessórios para bebês que você precisa ter

Sabemos que cuidar de bebês não é tão fácil, por essa razão, ter em mãos alguns acessórios para bebês fará toda a diferença na sua rotina de cuidados com esses pequenos.

Mas de quais acessórios estamos falando? Preparamos uma lista bastante funcional com 6 itens indispensáveis para você acompanhar nesse post. Continue a leitura e verifique o que você já tem no enxoval e o que precisa adquirir para cuidar do se bebê!

1. Bolsa multiúso para mamãe e bebê

Para sair com o seu bebê, você certamente precisa de uma bolsa. Mas não qualquer uma! Dentre os acessórios para bebês mais indicados está a bolsa multiúso, que serve tanto para os objetos da mamãe quanto para os itens do bebê.

Essas bolsas reúnem compartimentos separados, que não deixam os objetos dos pequenos em contato com os seus. Ou seja, uma solução prática e segura para facilitar os passeios!

2. Chupetas e mamadeiras

Há quem faça cara feia quando o assunto é a chupeta. Porém, a sucção é uma ação muito importante no desenvolvimento da criança. Elas ainda oferecem conforto aos pequenos, então, vale a pena investir em chupetas para complementar essa etapa na vida infantil.

As mamadeiras têm grande importância no desenvolvimento das crianças, os modelos atuais evitam gases e trazem diversos benefícios para elas. Elas também são um grande facilitador na hora da alimentação dos pequenos.

3. Toalha de banho com capuz

Após o banho, os bebês podem ser submetidos ao que chamamos de choque térmico, ou seja, quando saímos de uma temperatura mais quente para outra mais fria (e vice-versa). Considerando que os pequenos são sensíveis e a imunidade deles é naturalmente mais baixa, vale muito a pena investir em uma toalha de banho com capuz.

Assim, quando o bebê sair do banho, o capuz protegerá a cabeça, nuca e suas orelhinhas. É uma grande precaução para manter a saúde do neném em dia.

4. Kit esterilizador

Outro dos acessórios para bebês que são importantes é o esterilizador. Higienizar os objetos da criança, sobretudo aqueles referentes à alimentação, é fundamental para evitar a proliferação de bactérias e prevenir as possíveis doenças.

O esterilizador é ideal para usar com as mamadeiras e garante a higiene dos objetos por até 24 horas.

5. Almofada para amamentação

Amamentar é, sem dúvidas, um momento de ternura. Porém, a repetição desse ato ao longo do dia pede mais conforto, tanto para quem está amamentando quanto para o pequeno.

A almofada para amamentação dá melhor apoio ao antebraço. O resultado é menos peso sobre os membros superiores enquanto amamenta a criança. Garantindo o bem-estar dos dois.

6. Banheira própria para bebês

Dar banho no bebê será uma missão bem mais tranquila se você contar com a banheira própria para bebês. Elas são feitas de material leve e dão melhor apoio à criança, enquanto você lhe dá o banho.

As banheiras podem ser utilizadas por um longo período. Até que o bebê comece a andar, por exemplo.

Como já deu para perceber, ao completar sua lista de acessórios para bebês com os itens aqui sugeridos, o período de maternidade será muito mais tranquilo e seguro. Tanto para os pais quanto para os seus pequenos!

O que achou das dicas? Pensando em completar o conjunto de acessórios que já tem em casa? Então, não deixe de conferir todas as promoções do site da Très Bébé!

Qual é o melhor tecido para cobertores infantis?

Qual é o melhor tecido para cobertores infantis?

Os bebês precisam de cuidados especiais ao falar em sensação térmica. Ao mesmo tempo em que não devem passar calor, também demandam atenção para que não percam muita temperatura. Por isso, o uso de cobertores infantis é essencial — especialmente, para os recém-nascidos.

Além de no inverno, são adotados à noite e até durante o dia. A intenção é garantir uma sensação quentinha e proteger o pequeno de correntes de ar que podem causar problemas como gripes e resfriados. Mas você sabe quais são os materiais ideais?

Na sequência, descubra qual é o melhor tecido para cobertores infantis e veja como cada alternativa deve ser utilizada.

O algodão é uma opção que ajuda a pele a respirar

As peças de fibras naturais são particularmente interessantes porque ajudam o corpo do bebê a respirar e a trocar calor na medida certa. O algodão é uma escolha preferencial por garantir uma excelente experiência no uso.

Ele tem um toque macio e traz bastante conforto na utilização. As fibras permitem a regulagem de temperatura e impedem que o pequeno fique “abafado” em meio à coberta. É, principalmente, um jeito de prevenir o excesso de suor, o que pode aumentar os riscos de pneumonia, por exemplo.

A microfibra é sintética e ajuda a proteger contra alergias

Muitos bebês sofrem com problemas relacionados ao acúmulo de ácaros, poeiras e outros componentes que causam alergia. Para evitar esse cenário, os cobertores infantis feitos de microfibra são excelentes escolhas.

O material é obtido a partir do poliéster e forma fibras ou “fios” bem finos e que permitem a respiração da pele. Ao mesmo tempo, garante um toque aveludado e que é responsável por manter o corpo quentinho por mais tempo. Por ser uma opção suave, é indicada para a pele dos bebês.

O grande diferencial é que o produto, normalmente, tem componentes antialérgicos. Com isso, a limpeza é facilitada e há riscos menores de o pequeno sofrer alguma reação indesejada.

Os cobertores infantis de lã são bem quentinhos

Outra ótima opção, o cobertor de lã se destaca por ser uma alternativa confortável e que garante a manutenção adequada de temperatura. Além de tudo, têm um toque macio e permite que a pele consiga respirar da maneira ideal.

É uma peça indicada até como saída de maternidade. Os cobertores infantis de lã, inclusive, facilitam a realização de técnicas específicas, como deixar o bebê todo “embrulhado” para a hora de dormir. Quentes e agradáveis, oferecem um excelente resultado.

A flanela é uma opção para ambientes muito frios

Em locais em que a temperatura baixa demais, é preciso pensar em peças eficazes e que ajudem a cortar o frio. Nesse caso, os cobertores infantis de flanela são boas saídas.

Na verdade, eles são feitos de algodão, então são totalmente naturais. A diferença é que o material é lixado e se torna felpudo. Assim, consegue aquecer com eficiência, sem precisar de várias camadas. Trata-se, portanto, de uma escolha interessante para conter as baixas temperaturas.

Como foi possível notar, a escolha do cobertor infantil é muito importante. Eles são essenciais, principalmente para os recém-nascidos e bebês. A escolha do tecido ideal depende da necessidade e da temperatura de cada região. Porém, qualquer decisão com essas dicas oferecerão um bom resultado para manter o pequeno protegido.

Gostou das dicas? Então, curta a nossa página no Facebook e fique sempre por dentro das novidades!

4 dicas para organizar uma bolsa de bebê

4 dicas para organizar uma bolsa de bebê

A bolsa do bebê é um dos componentes mais importantes na rotina de mães e pais. Ela carrega os itens relevantes para o pequeno enquanto todos estiverem fora de casa, então tem que ser planejada com cuidado.

Uma peça completa e bem organizada garante muito conforto. Você terá tudo à mão para que qualquer passeio ou saída seja mais agradável. Assim, nada ficará esquecido.

Para não ter dúvidas, confira 4 dicas sobre como organizar uma bolsa de bebê.

1. Nunca se esqueça das roupas e fraldas extras

Independentemente do tamanho do passeio, é indispensável carregar dois itens: roupas e fraldas. Quanto às peças, selecione elementos como body, pijama, meias e toucas. Peças únicas ocupam menos espaço e, com isso, garantem uma arrumação melhor.

Quanto às fraldas, tenha a quantidade média que você normalmente usa no local em que estará fora. Se o pequeno precisa de duas trocas a cada 3 três horas e vai passar duas horas fora de casa, 3 fraldas já dão uma boa margem de segurança.

2. Aposte nos acessórios para facilitar as tarefas

Além disso, invista em acessórios ao organizar uma bolsa de bebê. O trocador, por exemplo, pode ficar enrolado e encostado em um cantinho da bolsa. Sem ocupar espaço, é fácil de tirar e de colocar de volta novamente após o uso.

Já os produtos de higiene, como as pomadas e os lenços, podem ser armazenados em nécessaire. A mamadeira, a medida do leite e o copo, se for o caso, ficam em uma parte térmica. Já frutas e papinhas, em potes especiais. Desse jeito, você consegue deixar tudo pronto para uso e sem complicar demais.

3. Deixe itens importantes à mão ao organizar uma bolsa de bebê

Um dos maiores vilões da arrumação dessa bolsa é o hábito de tirar tudo para chegar a somente uma peça. Se você tiver que retirar todas as peças de cima apenas para pegar uma fralda no fundo, ao colocar tudo de volta já vai sofrer com a bagunça.

Para organizar uma bolsa de bebê do jeito certo, portanto, o melhor é deixar o que é usado com frequência sempre à mão. Uma muda de roupa e duas fraldas, pelo menos, têm que ficar no topo. Mamadeiras, chupetas e brinquedos também devem ter fácil acesso. No fundo e nas laterais, ficam os objetos que não são usados com tanta frequência.

4. Tenha sacolinhas para guardar itens sujos

Ao longo do passeio, é natural que algumas peças fiquem sujas. Nem sempre você terá onde descartar a fralda ou, se ela for de pano, deve ser guardada corretamente. A roupa também pode ficar suja por diversos motivos e precisa ser armazenada do modo certo para evitar sujar todo o interior.

O melhor jeito de garantir que tudo permaneça arrumado e longe de acidentes é com o uso de sacolinhas. Você pode escolher opções impermeáveis para armazenar o que precisa seguir para o lixo ou para a máquina de lavar. Assim, fica mais fácil deixar tudo em ordem.

Organizar uma bolsa de bebê é essencial para que os passeios e saídas sejam sempre agradáveis. Com essas orientações, você conseguirá obter total facilidade!

Para ter muitas outras dicas, curta a nossa página no Facebook para estar por dentro das novidades!

Saída da maternidade: saiba o que levar

Saída da maternidade: saiba o que levar

Depois de preparar o quartinho e o enxoval do bebê, é hora de pensar em aspectos práticos do nascimento do bebê. A saída da maternidade é um desses elementos, já que ela contém as peças mais importantes para que o bebê saia confortável do local de saúde.

Ao mesmo tempo, é preciso tomar cuidado para não exagerar. A mala deve ser fácil de carregar e ser preparada com alguma antecedência. Ao saber o que levar, o processo ficará simples.

A seguir, veja quais são os itens que não podem faltar na sua saída da maternidade!

Adquira um kit para tornar tudo mais fácil

Para não ter que se preocupar, uma das melhores escolhas é o kit maternidade. Ele vem com duas ou três peças e garante que o pequeno tenha tudo o que é importante para esse momento.

Para as meninas, ele vem com macacão, manta e vestido. Para os meninos, o kit para saída da maternidade inclui macacão e manta. Feito em várias cores, esse produto garante que o pequeno possa ir para casa em grande estilo. Como tudo é fabricado com lã, o aquecimento é completo.

Se estiver frio, você pode complementar o conjunto com alguns pares de meias, bem como com toucas e luvinhas.

As fraldas também são indispensáveis na saída da maternidade

A fralda não pode ser esquecida ao montar essa bolsa. De pano ou descartável, deve estar em quantidade suficiente para o tempo necessário no hospital. Normalmente, é recomendado ter ao menos 30 das que são feitas de plástico.

Se decidir usar as descartáveis, considere ter mais de uma opção disponível. O pequeno pode ter alguma alergia ou o tamanho de outra ficar melhor. Ao ter, ao menos, duas ou três alternativas, você não corre o risco de ter que comprar de última hora.

Tenha o kit de higiene completo

Não dá para se esquecer dos demais componentes ligados à higiene. Eles são essenciais para o bem-estar e garantem muita tranquilidade desde as primeiras trocas de fralda, por exemplo.

O kit depende do tempo necessário de hospital e das suas expectativas, mas entre os pontos, estão:

  • lenços umedecidos;
  • pomada contra assaduras;
  • álcool 70%;
  • trocador;
  • sabonete especial e
  • aspirador de nariz, entre outros itens que parecerem necessários.

A intenção é conseguir fazer a limpeza do recém-nascido sem dificuldade e garantir que ele possa sair pronto para conhecer o mundo.

Não se esqueça das peças da mãe

Ao falar da saída da maternidade, é comum pensar apenas nos itens para os bebês. No entanto, você também deve carregar algumas peças que fazem toda a diferença.

É preciso ter entre três e quatro camisolas ou pijamas que favoreçam a amamentação, bem como dois sutiãs para amamentar. Calcinhas confortáveis, meias e absorventes também são importantes.

Não se esqueça, ainda, da roupa para deixar o hospital. Opte por itens confortáveis e lembre-se que, após dar à luz, é comum ficar um pouco inchada. Então, vale usar peças larguinhas.

A bolsa para a saída da maternidade tem que ser planejada com muito cuidado para garantir toda a conveniência. Com essas dicas, você terá a certeza de que nada será deixado para trás.

Agora que você já sabe o que levar na saída maternidade, acesse o site Très Bébé e confira mais opções de produtos!

4 dicas para montar o enxoval perfeito

4 dicas para montar o enxoval perfeito

Para se preparar para a chegada do bebê, nada melhor do que deixar tudo pronto. Um dos aspectos que merece a sua atenção é o enxoval. Com as indicações certas, você fará as melhores compras e conseguirá oferecer tudo o que é necessário ao pequeno.

No processo, é preciso tomar cuidado com alguns erros. Assim, aproveitará o ato de escolher as roupas, sem se arrepender de ter comprado peças que não foram úteis.

Na sequência, veja 4 dicas para montar o enxoval perfeito!

1. Saiba quais são as peças e as quantidades

Tudo começa ao reconhecer o que não deve ficar de fora dessas compras. Especialmente nos primeiros meses, os bebês têm necessidades específicas e que exigem roupas para cada período do desenvolvimento.

Cada família tem suas próprias exigências, mas há alguns pontos que indicam quais e quantos são os itens para comprar. A seguir, veja quais são as peças que merecem a sua atenção:

  • bodies de manga curta de cada tamanho (RN; P, M e G);
  • bodies de manga longa de cada tamanho;
  • blusas de manga curta de cada tamanho;
  • culotes de cada tamanho;
  • casacos de cada tamanho;
  • macacões de cada tamanho;
  • pares de meia;

Ao mesmo tempo, fique de olho no tamanho do bebê. Os que nascerem muito grandes não usam peças RN, enquanto os menores precisam menos de roupas P de forma imediata.

2. Avalie a estação do nascimento para montar o enxoval perfeito

Para conseguir distribuir melhor as necessidades das compras, sempre considere a época de nascimento. Crianças que nascem no inverno precisam de roupas mais quentes e uma quantidade maior de agasalho. Já quem nasce em pleno verão depende de roupas leves e que permitam que a pele respire.

Isso é importante porque, normalmente, de uma estação para outra o pequeno já perde as peças do nascimento. Então, quem nasce no inverno não precisa de tantos casacos G quanto em relação ao tamanho RN, por exemplo.

3. Tome cuidado em variar os tamanhos

Um erro comum é o de comprar muitos elementos pequenos. Como o recém-nascido se desenvolve rapidamente, é provável que boa parte desses itens seja perdida. Ao comprá-los em grande quantidade, muitos nem chegarão a sair da gaveta.

O ideal é variar as compras e escolher vários tamanhos. Concentrar as compras nas peças P e M é melhor que focar no RN, por exemplo. Assim, você consegue montar o enxoval perfeito para o novo integrante da família.

4. Não foque apenas nas roupas

Ao falar em montar o enxoval perfeito, é comum associar a tarefa somente às roupas. No entanto, o bebê precisa de muitos outros itens que também devem fazer parte das suas compras. Veja o que tem que estar presente em sua lista de compras:

  • bolsa de passeio;
  • bolsa de maternidade;
  • fraldas;
  • itens de higiene (pomadas, lenços umedecidos, aspirador de nariz, etc.);
  • mamadeiras;
  • chupetas;
  • esterilizadores;
  • escova de dentes;
  • escova de cabelo;
  • dosador de leite;
  • canguru;
  • carrinho;
  • berço;
  • bebê conforto;
  • móbile de berço;
  • mosquiteiro;
  • travesseiros;
  • almofada de amamentação;
  • toalhas ou roupão de banho, entre outros itens que parecerem necessários.

Ao saber como montar o enxoval perfeito, você conseguirá curtir esse momento com mais tranquilidade. Basta seguir essas indicações para que o seu pequeno tenha tudo aquilo que precisa!

Curtiu as dicas? Então compartilhe o post nas suas redes sociais e ajude outras amigas que vão ser mamães!

Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.